19 33120697 
portal@destaqueindaiatuba.com  vendas@semanaemdestaque.com.br

Campinas recebe apresentações circenses

Evento apresenta artistas nacionais e internacionais. 

Começou nesta semana, o I Festival Transversal. Criado pelas companhias Suno e ParaladosanjoS, ambas sediadas em Barão Geraldo, o festival surgiu da necessidade de expandir as fronteiras e as estratégias de criação, nas quais o circo e seus desdobramentos revelam-se elementos disparadores de processos artísticos inovadores. "Buscamos convidar para esse festival companhias que incluem em seu trabalho uma dramaturgia autoral que tenha como característica o cotidiano, e não referências do circo tradicional ou circo teatro para a cena circense", diz Helena Figueira, fundadora da Cia Suno e uma das responsáveis pela curadoria desse festival.

Durante sete dias serão apresentados espetáculos que misturam circo com dança, teatro e música, todos com uma dramaturgia original, desenvolvida através de uma intensa pesquisa, sempre permeando a cena circense. O objetivo é mostrar ao público os vários caminhos que levam ao circo como cena, independente da estética utilizada.

O 1º Festival Transversal contará com atrações do Uruguai, Argentina, Alagoas, Rio de Janeiro, São Paulo e grupos locais. Confira a agenda completa:

1º de maio

- Espetáculo "Cabaré de Bolso" – com a Cia. SUNO (Campinas) – Acontece no Centro Cultural Casarão, às 20h – ENTRADA GRATUITA (No final será passado um Chapéu para contribuição voluntária)

Helena Figueira e Duba Becker pesquisavam para a criação de um novo experimento. Ao se depararem com a escrita de Leminski, encontraram a inspiração e os questionamentos para este projeto: a desconstrução. A ideia do Cabaré de Bolso é trazer o público para a cena, como uma recepção em casa, todos em volta, olhar atento, diálogo constante. O objetivo é aproximar, desconstruir, agregar, O espaço cênico também reflete um espetáculo não finalizado, como se os personagens estivessem numa sala de ensaio, imersos em sua pesquisa cênica, fortalecendo a impressão de que o experimento não seja visto como um espetáculo com acabamento convencional.  Durante os 50 minutos de duração do Cabaré de Bolso, contorcionismos, malabarismos e acrobacias são apresentados sem a configuração real de "numero", expondo ao público todos os aspectos mais íntimos da criação. As canções são executadas ao vivo ou operadas em cena pelos personagens, e complementam de forma participativa as habilidades apresentadas no projeto.

2 de maio 

- Oficina Corda Bamba – com Espuma Bruma (Argentina) - Acontece na FEF Unicamp, das 15H às 17H - 20 vagas // Idade mínima 18 anos // R$ 25,00 // inscrições pelo e-mail This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

 

- Espetáculo "Projeto Fusão/experimento" – com o N.E.M. - Núcleo de Experimentos Malabarísticos (São Paulo) – Acontece no Teatro de Arena UNICAMP, às 20h– ENTRADA GRATUITA (No final será passado um Chapéu para contribuição voluntária)

Nesta peça, entram em cena os malabaristas Cesar Lopes, Duba Becker e Fernando Proença, que criam um espetáculo de acordo com os desafios propostos pelo público. Sim, nesta peça, o público é o grande diretor. A dinâmica do espetáculo "Projeto Fusões / Experimentos" é a seguinte: inicialmente cada artista apresentará seu número individual de malabarismo, cada um com seu equipamento e técnica. Após a apresentação, entra em cena um jogo cênico cômico e participativo, com eles incitando o público a pleitear algo mais difícil, surpreendente. Sem nenhum combinado prévio, promoverão um sorteio de sugestões, onde o público propõe aos malabaristas dificuldades e desafios, ajudando-os a transcender e fundir suas técnicas. Nesse projeto, tudo é possível, por isso eles treinam todo tipo de arte para vencer esse duelo: integram corpo, contorção, equilibrismo, interpretação, música e dança. Se o público pedir para que joguem malabares imitando macaco, declamando um poema, de olhos fechados ou com os pés, os artistas farão. Em cena, apenas a disposição dos artistas em vencer o desafio utilizando a bagagem que adquiriram nesses anos de aprendizado na arte dos malabares.

3 de maio

- Espetáculo Experimento 1 – com a Cia Dópuli (São Paulo) - Acontece no Centro Cultural Casarão, às 20h – ENTRADA GRATUITA (No final será passado um Chapéu para contribuição voluntária)

Neste espetáculo, a companhia trabalha com o desenvolvimento das artes circenses a partir de investigações e fusões com outras linguagens artísticas. No espetáculo "Experimento 1", o pragmático, o desvairado e o desligado são os personagens que se reúnem em uma sala que deve ser arrumada para algo, aparentemente, importante. Cada um arruma o espaço à sua própria maneira, fazendo com que apareçam traços da personalidade e as diferenças causadoras de conflitos. Um espetáculo circense sobre os relacionamentos, repleto de humor e virtuoses técnicas, com malabares, acrobacias de solo, dança contemporânea e mímica.

4 de maio

- Oficina de Malabarismo – com Mauro Cosenza (Uruguai) – Acontece na FEF Unicamp, das 15H às 18H - 20 vagas // Idade mínima 18 anos // R$ 25,00 // inscrições pelo e-mail This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

 

- Espetáculo Molhados& Secos – Cia. ParaladosanjoS (Campinas) – Acontece no Centro Cultural Casarão, às 20h – ENTRADA GRATUITA (No final será passado um Chapéu para contribuição voluntária)

Criado a partir de fontes inspiracionais extremamente secas e molhadas, este é o resultado de intensas investigações estéticas e poéticas na busca por uma linguagem híbrida e provocativa, onde o palco é o lugar de encontro entre diferentes linguagens. O espetáculo transporta fatos e imagens da realidade para a cena e convida o público a integrar esse universo que parte da particularidade para o coletivo. No palco e no tempo e espaço de  Molhados&Secos, vemos a dupla Becker e Ennes se embrenhar pela combinação das linguagens integradas para propor um retrato multifacetado de possibilidades de reabilitação, transformação, resiliência e força ante as fragilidades de nós humanos e as fortes exigências que a vida pode nos impor. Convidamos todos a celebrar  a capacidade humana de se reerguer após um desastre ou de enfrentar as adversidades com arte, humor e amor.

5 de maio 

- Mesa Redonda – Acontece na FEF Unicamp, das 10H às 12H - ENTRADA GRATUITA

Tema: Estratégias para criações atravessadas pela linguagem circense - Esta mesa pretende discutir procedimentos e conceitos que atravessam processos criativos de caráter híbrido e que tem como ponto de encontro técnicas advindas do universo circense.

 

- Cabaré do Povo PARRIR e Pacantar, com participação especial do grupo Sabuká Kariri Xocó (Alagoas) - Apresentado no  Centro Cultural Casarão, às 20h – ENTRADA GRATUITA (No final será passado um Chapéu para contribuição voluntária)

Os povos indígenas têm clara consciência do poder do riso, da alegria e da brincadeira. Eles sabem que o riso tem uma função importante para a humanidade e brincam com a 'consciência' de que brincar e rir pode curar e transformar. Eles dizem que dançando e cantando seguram o céu, para que ele não caia na nossa cabeça. Estamos vivendo tempos difíceis e toda a humanidade precisa voltar a dançar, cantar e brincar pra recordar que o céu é um só e que somos todos do mesmo povo, todos parentes, todos da mesma família. Nesse cabaré, palhaços, músicos, contadores de histórias e indígenas vão dançar, cantar e brincar juntos numa grande celebração da terra e da humanidade.

6 de maio 

- Jam Transversal – Com artistas diversos – Apresentado na Praça do Coco, às 11h – ENTRADA GRATUITA (No final será passado um Chapéu para contribuição voluntária)

Neste Cabaré, os artistas participantes do Festival Transversal promovem um grande encontro de criatividade, interagindo e demonstrando suas habilidades.

 

- Espetáculo H2oBoom - El Grand ENANO (Uruguai) - Apresentado no Centro Cultural Casarão – às 20h – ENTRADA GRATUITA (No final será passado um Chapéu para contribuição voluntária)

H2oBoom é o mais recente trabalho do uruguaio Mauro Cosenza, El Gran Enano, um palhaço excêntrico, elétrico e realista, possuído por um bufão que está oculto por uma tênue linha entre o empírico e o delírio. O espetáculo leva ao público toda a loucura de seu palhaço, mostrando sua pesquisa na manipulação de balões e objetos, utilizando o teatro físico para a construção poética-visual do espetáculo. O espetáculo inicia em tom poético onde balões e mais balões vão aparecendo, compondo as cenas e dando vida ao cenário. El Gran Enano utiliza suas habilidades e delírios para realizar com cada balão um estouro, onde bolas de ping-pong, engenhocas, mágica, água e muitas explosões acontecem de maneira crescente, rompendo a barreira entre artista e plateia, gerando um jogo interativo conduzindo todos ao clímax do espetáculo, onde o palhaço se torna o alvo do Boom.

7 de maio 

- Espetáculo AlfonsinA - Espuma Bruma (Argentina) - Apresentado no Centro Cultural Casarão – às 20h – ENTRADA GRATUITA (No final será passado um Chapéu para contribuição voluntária)

Alfonsina é um espetáculo feminino, que tem como inspiração as vozes de dois ícones da literatura feminista: a poetisa argentina Alfonsina Storni (1892-1938) e a escritora inglesa Virginia Woolf (1882-1941). Toda sua poesia acontece num aparelho tradicional de circo, a corda bamba, onde a mulher e a palhaça se equilibram, juntando o circo e a literatura para construir imagens, pensamentos e sensações dessa corda bamba que sustenta a vida.

Endereços:

Centro Cultural Casarão do Barão

Rua Maria Sampaio Reginato, s/n – Terras do Barão Km 15, Campinas

Praça do Coco

Rua José Martins, 738 - Barão Geraldo, Campinas

FEF Unicamp

Avenida Érico Veríssimo, 701 - Geraldo, Campinas

Leave a comment

Make sure you enter the (*) required information where indicated. HTML code is not allowed.