19 33120697 
portal@destaqueindaiatuba.com  vendas@semanaemdestaque.com.br

Prefeitos da RMC discutem Trem Intercidades

Reunião com Secretário do Estado aconteceu em Paulínia. 

Os membros do Conselho de Desenvolvimento da RMC receberam na manhã de quinta-feira (25) o Secretário de Estado de Transportes Metropolitanos – Clodoaldo Pelissioni, em reunião realizada na Prefeitura de Paulínia. Na pauta, o Trem Intercidades, um projeto futuro que se torna prioridade do Governo do Estado e que prevê o transporte de passageiros por meio ferroviário ligando a Macrometrópole Paulista, somando 24 estações, em velocidade máxima de 160 km/h. Na Região Metropolitana de Campinas, o projeto deve ligar o município de Americana à São Paulo, passando por Nova Odessa, Sumaré, Campinas, Valinhos e Vinhedo.

De acordo com o Secretário Clodoaldo Pelissioni, a reativação das linhas férreas para transporte de passageiros é uma proposta fundamental para o desenvolvimento do Estado de São Paulo e sobretudo para os municípios da RMC, cuja demanda estimada é de 60 mil usuários – somando os municípios da Região com os usuários das próximas estações, que serão em Louveira e Jundiaí, chegando à Estação de Água Branca, já em São Paulo.

Apesar de o projeto estar avançado, explica o Secretário, viabilizar sua implantação depende da necessidade de recursos financeiros, o que atualmente esbarra no momento de crise econômica do país. “Já foram feitas reuniões em nível federal, mas o projeto depende fortemente da economia. Está prevista a realização de uma PPP (Parceria Público/Privada), e inclusive várias manifestações de empresas internacionais, interessadas no projeto”. O custo estimado de investimento será de R$ 5,4 bilhões para o trecho de Americana à Água Branca. Para o Presidente do Conselho de Desenvolvimento Metropolitano e Prefeito de Santa Bárbara d’Oeste – Denis Andia, o Trem Intercidades promoverá uma agilidade no sistema de transporte regional, beneficiando a população

Ao todo, o Trem Intercidades (TIC) percorrerá 431 quilômetros de ferrovia, já que a região de Campinas será interligada a São Paulo e outros ramais do Vale do Paraíba e Baixada Santista. O projeto todo terá investimento previsto de R$ 20 bilhões e o objetivo é conectar os polos da Macrometrópole em menos de 1 hora. A expectativa é ter o projeto do trem intercidades pronto até início de 2018, mas não há previsão para início das obras.

Outro aspecto envolvendo o transporte de passageiros na RMC foi apresentado pelo Presidente da EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo) – Joaquim Lopes, que fez uma atualização sobre a regulação no contrato de concessão dos ônibus que atendem a RMC e também sobre as obras do Corredor Metropolitano Noroeste, que liga os terminais em Campinas, Hortolândia, Santa Bárbara d’Oeste, Americana e Nova Odessa.  

Leave a comment

Make sure you enter the (*) required information where indicated. HTML code is not allowed.